Dor de Dente na Gravidez: Quais podem ser as causas e o que fazer para aliviar

Se dores de dente são incômodas a qualquer tempo, durante a gestação podem comprometer especialmente o bem-estar de quem sofre com elas. Neste artigo, vamos falar mais sobre dor de dente na gravidez, o que fazer, quais costumam ser as suas origens e os possíveis tratamentos para elas.

A gravidez costuma ser um momento mágico para as mulheres que passam por ele. O processo de ver o corpo se transformar para receber o bebê, acomodá-lo, desenvolvê-lo e finalmente dar à luz é de fato uma experiência sem comparação.

Infelizmente, nem tudo são flores e todas essas transformações não chegam sem às vezes causar desconfortos a algumas gestantes. Com tantas mudanças acontecendo ao mesmo tempo, é normal passar algumas etapas da gravidez momentos mais delicados.

Dores de dente são comuns durante a gravidez

Mesmo quem costuma cuidar bem dos dentes pode ser surpreendido pelas dores e é difícil prever seu início. Elas podem aparecer de repente, durar algumas horas ou dias. Em algumas situações, podem afetar todo o maxilar e ser tão intensas que acabam evoluindo para dores de cabeça ou dores de ouvido.

Essas dores que podem se tornar um verdadeiro pesadelo para a gestante estão relacionadas à grande quantidade de descargas hormonais que ocorrem durante toda a gravidez. Elas podem exacerbar a sensibilidade da mulher para a dor, especialmente em mucosas de maior fragilidade, como a boca, seus nervos e gengiva.

Além da questão de a gestante de fato sentir com maior intensidade, a saúde bucal está também mais suscetível a desequilíbrios durante a gravidez.

O aumento da produção de progesterona pode causar gengivite, que pode ocasionar sangramentos durante a escovação e dores no médio ou longo prazo. Não é incomum também que o nervo bucal fique mais frágil e sensível, sendo a causa da dor nos dentes em parte considerável das gestações.

As cáries também podem causar uma sensação dolorida e aparecem quando a higiene nos dentes não é feita de forma adequada. Dentes quebrados também são comuns, na maioria das vezes estão partidos ou trincados de forma pouco ou não visível e podem doer quando entram em contato com alimentos em temperaturas muito extremas – muitos quentes ou muito gelados.

Outras causas podem ser o surgimento de abcessos, que são inchaços decorrentes de infecções ou inflamações, e até mesmo o nascimento dos dentes do siso. Esses problemas podem ter origem anterior à gravidez ou surgir no decorrer dela. Seja qual for a situação, o aumento da sensibilidade geralmente é o culpado pelo desconforto.

Veja esse vídeo de um Ginecologista dando dicas para as gestantes:

O que fazer com dor de dente na gravidez?

O melhor conselho que você pode receber a esse respeito é visite um dentista. Inclusive, não deixe para marcar uma consulta apenas quando sentir dores: o ideal é que você faça um acompanhamento durante toda a gestação.

A frequência recomendada de visita ao dentista é em média a cada seis meses, certo? As gestantes devem ter cuidado literalmente redobrado: nesses casos o ideal é ir ao dentista uma vez a cada trimestre.

Essa frequência maior é essencial para que o profissional possa acompanhar a sua gravidez do ponto de vista da saúde bucal. Assim, ele pode examiná-la para identificar a causa das suas dores ou mesmo tratar problemas como cáries e demais danos antes que eles provoquem dor.

Remédios para dor de dente na gravidez?

Embora você não deva deixar de visitar o seu dentista, existem alguns tratamentos que você pode fazer na sua própria casa. Saiba que eles podem ajudar, mas também lembre-se que são e devem ser tratados como paliativos, apenas para minimizar o seu desconforto.

Fazer bochechos Bochechar água morna e sal ajuda a aliviar possíveis inflamações. A temperatura da água ajuda a dilatar os vasos e intensifica a circulação, aumentando a ação dos anticorpos do organismo no local. Já o sal é um bom desinfetante, mas deve ser usado no bochecho em baixas quantidades (cerca de uma colher de chá para meio copo d’água).

Fazer compressas frias No tópico anterior, vimos que a água morna aumenta a circulação do local e ajuda a curar pela dilatação dos vasos. As compressas frias têm um efeito exatamente oposto, mas que pode ser bom para aliviar dores. A baixa temperatura provoca a contração dos vasos sanguíneos, reduzindo a sensibilidade – daí o alívio temporário que ela proporciona.

Remédios naturais O cravo-da-índia pode ajudar a aliviar a dor pelo seu efeito anti-inflamatório; basta mascar uma unidade e deixar que aja na boca. Chá de macela e própolis também têm propriedades que ajudam a minimizar as inflamações e podem ser utilizados com bochecho. Uma dica menos conhecida, mas muito indicada, é fazer uma compressa com salsinha no dente dolorido. Suas folhas também possuem efeito anti-inflamatório e ajudam a combater o mal-estar no local.

Cuidado com a alimentação Alguns alimentos podem deixar os dentes mais sensíveis: é o caso de comidas que contém uma quantidade elevada de ácidos e açúcares – doces, cítricos, refrigerantes, etc. Vale prestar atenção se as suas dores de dente aparecem quando você consome esse tipo de alimentos e, se for o caso, cortá-los ou ao menos evitá-los.

Vale lembrar que as dores de dentes causadas pela gravidez são bem características desse período: elas costumam passar depois do nascimento do bebê, conforme os níveis hormonais da mulher vão voltando ao normal. Com eles, a sensibilidade também volta aos poucos ao equilíbrio e os incômodos causados durante a gestação são cada vez menos percebidos.

E o mais importante: se você está grávida, não deixe de incluir o dentista na sua rotina de exames que antecedem o nascimento do seu filho. O trabalho dele, aliado ao do seu ginecologista, vai prepará-la para uma gestação mais segura e confortável, para você e para o seu bebê.

Nosso artigo lhe ajudou a esclarecer as dúvidas sobre dor de dente na gravidez? Então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais!

Deixe uma resposta

Fechar Menu